8 de abril – Dia Mundial do Combate ao Câncer

Estima-se que, anualmente, sejam diagnosticados mais de 12 milhões de casos de câncer no mundo, causando mais de 7 milhões de mortes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) um terço dessas mortes poderia ter sido evitado com mais prevenção, detecção precoce e acesso aos tratamentos existentes.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer – José Alencar Gomes da Silva (Inca), o câncer representa a segunda causa de morte no Brasil, atrás apenas das doenças do coração.

A Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, habilitada pelo Serviço de Atenção à Saúde (SAS) do Ministério da Saúde, como Unacon (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia) com Radioterapia, registra mensalmente, cerca de 3.300 atendimentos na área de Oncologia, através dos serviços de Químio e Radioterapia. O setor de Oncologia da Beneficência disponibiliza, além dos serviços de Quimioterapia e Radioterapia, internação, cirurgia e Cintilografia (exame – diagnóstico por imagem) no Serviço de Medicina Nuclear.

Com equipe multidisciplinar, o Serviço de Quimioterapia funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para e o de Radioterapia, de segunda a sexta-feira, a partir das 6h20 até o último paciente submetido ao tratamento o que pode ocorrer até a madrugada.

Alberto Pessoa de SouzaPrevenção – O oncologista Alberto Pessoa de Souza (foto), responsável pelo setor de Quimioterapia da Beneficência Portuguesa de Santos, fala sobre prevenção ao câncer, orientando que a mudança de hábitos é fundamental.

“A prevenção nem sempre é possível, mas alguns fatores contribuem para o desenvolvimento da doença, entre eles o tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e de gorduras de origem animal, dieta pobre em fibras, vida sedentária e obesidade. Não podemos esquecer de alguns hábitos na vida sexual que facilitam o surgimento do vírus HPV (doença sexualmente transmissível) responsável pelo aumento do número de câncer de colo do útero” ressalta o especialista.

Há 45 anos na Beneficência Portuguesa, Dr. Pessoa, salienta que a prevenção é importantíssima para a redução dos casos de câncer, reforçando que parar de fumar é essencial para quem quer preservar a saúde. “O tabagismo é responsável pela grande incidência não apenas de câncer de pulmão, faringe, lábio, traquéia, mas também de bexiga. Se associarmos ao fim do tabagismo a mudança de hábitos alimentares, reduzindo drasticamente a ida ao fast-food, modelo negativo de alimentação, redução do consumo de sal, bebidas alcoólicas, carnes gordurosas ou processadas e alimentos ricos em açúcares, além de evitar conservas de maneira geral, teremos uma significativa contribuição para uma vida mais saudável.”.

O oncologista lembra que a mudança de hábitos só depende de cada um e relaciona a incidência de câncer de pele na Baixada Santista. “A insolação já é um grande risco para a saúde, por isso as pessoas devem evitar a praia ou exposição mais prolongada ao sol, no horário em que os raios solares chegam a terra na vertical (das 10h às 16h). Esta exposição é propícia ao câncer de pele, especialmente em pessoas de tez clara. A prática de uma atividade física, bem como exames preventivos é uma recomendação mais que conhecida, mas nem sempre levada a sério. O exame preventivo de câncer planejado por um especialista é imprescindível para reduzir a incidência da doença, independente da idade”.

Explica o médico, que às vezes, um simples hemograma ajuda a detectar o problema. Mas todos devem estar atentos à necessidade de consulta a um especialista. Ele sugere às mulheres, a partir dos 20 anos, exame clínico e ultrassom, e mamografia a partir dos 40 anos. Entre as mulheres lidera o câncer de mama. Aos homens que deixem o preconceito de lado e não se contentem com o PSA (exame que detecta anormalidade através do sangue). Trata-se de um exame importante, mas o de toque retal detecta anormalidades com maior precocidade e precisão. Por isso deixem o preconceito de lado e pensem na saúde, prevenindo-se contra o câncer de próstata.

A doença – Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem tecidos e órgãos. Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores malignos, que podem espalhar-se para outras regiões do corpo. As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo.
As causas externas referem-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de uma sociedade. As causas internas são, na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, e estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. (Fonte: Incor)

Tratamento – São várias modalidades de tratamentos, desde a cirurgia, que pode ser empregada em conjunto com radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea. O médico vai indicar o tratamento mais adequado de acordo com a localização, o tipo do câncer e a extensão da doença.

Mais informações sobre os serviços de Quimioterapia e Radioterapia pelos telefones 2102-3421 e 2102-3451, respectivamente.

* O sexo não é a única, mas é a principal forma de transmissão do HPV. O vírus pode ser passado por roupas íntimas, instrumentos clínicos mal esterilizados e contato com a pele. Se encontrado na pele e nas mucosas genitais de homens e mulheres, o vírus pode ser transmitido pelos três tipos de sexo: vaginal, anal e oral.

Assessoria de Imprensa
Sociedade Portuguesa de Beneficência/Santos

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436