Beneficência inaugura novos equipamentos

A Sociedade Portuguesa de Beneficência inaugura nesta sexta-feira (14), às 9 horas, novos serviços: Cardiologia Nuclear e Câmara Hiperbárica dotados de equipamentos de alta tecnologia, um pioneiro na Região e outro, o mais potente da América Latina.

Fazendo jus a tradição de pioneirismo na aquisição de equipamentos de ponta e na aplicação de procedimentos que visam atender cada vez mais e melhor no setor médico-hospitalar, a Sociedade Portuguesa de Beneficência, dando prosseguimento às inovações anunciadas quando das comemorações dos 148 anos de fundação da instituição, inaugura nesta sexta-feira, às 9 horas, novos serviços destinados ao tratamento de patologias diversas. Trata-se dos serviços de Cardiologia Nuclear e de Medicina Hiperbárica.

Cardiologia Nuclear – Na ocasião será inaugurada na área de Medicina Nuclear, o serviço de Cardiologia Nuclear com a entrega do Gama Câmara – Cardio MD, o primeiro equipamento do gênero na Região Metropolitana da Baixada Santista, para diagnósticos de diversas patologias, principalmente de doenças coronarianas.

Equipamento de última geração, a Gama Câmara – Cardio MD torna a detecção e diagnóstico mais rápidos e com maior precisão. Atualmente a Medicina Nuclear na Sociedade Portuguesa de Beneficência, atende em média, 40 pessoas por semana. Com o novo equipamento, a capacidade de atendimento duplicará. Além de diagnósticos cardíacos, o Cardio MD será usado também na realização de cintilografia renal e óssea, no acompanhamento de tratamento de tumores, de tireóide, problemas pulmonares e na pesquisa de refluxo (gastrorefluxo).

Segundo o médico Claúdio Inafuku, é possível que inicialmente, o Cardio MD seja utilizado com maior predominância em diagnósticos cardíacos, em virtude do perfil da população regional, que a exemplo de outros grandes centros apresenta alto percentual de pessoas com propensão a cardiopatias: acúmulo de gordura, alimentação inadequada, sedentarismo, fumo e histórico familiar. Ressalta o médico nuclear, que vários são os procedimentos indicados no diagnóstico e tratamento das doenças cardiovasculares, desde o eletrocardiograma ao Cardio MD já utilizado com mais freqüência nos grandes centros hospitalares e a partir de agora, na Beneficência Portuguesa.

A Beneficência Portuguesa é um dos três primeiros hospitais do Estado de São Paulo e o primeiro da Baixada Santista a instalar o Gama Câmara – Cardio MD, cuja grande vantagem além da precisão e rapidez no diagnóstico é ser uma câmara aberta, possibilitando o tratamento às pessoas que sofrem de claustrofobia.

O Serviço de Cardiologia Nuclear funcionava sob a responsabilidade dos especialista Claudio Yotti Inafuku e Celso Maia Masta.
Câmara Hiperbárica – O Serviço de Medicina Hiperbárica da Sociedade Portuguesa tem início com a instalação da mais moderna e potente Câmara Hiperbárica da América Latina, também pioneira na região. Trata-se de uma Câmara Hiperbárica multiplace de dez atmosferas, com oito lugares. O equipamento é dividido internamente em dois compartimentos com capacidade para seis e dois usuários.

Ampla e climatizada, a câmara proporciona mais conforto durante o tratamento, pois possui perfeito sistema de som interno, o que possibilita ao usuário, o acompanhamento da programação do aparelho de TV instalado na parte externa, utilizando, inclusive, eficiente serviço de fone de ouvido.

A Câmara Hiperbárica, equipamento resistente à pressão propicia a oxigenioterapia (inalação de oxigênio puro), indicado no tratamento de diversas patologias infecciosas ou isquêmicas.Entre as inúmeras patologias tratadas na Medicina Hiperbárica, estão: fraturas expostas com perda de cobertura cutânea, infecções necrotizantes de tecidos moles, queimaduras térmicas e elétricas, traumatismo com isquemia tecidual, etc.

Modernização – Para o presidente da Beneficência Portuguesa, o vereador Ademir Pestana, a instalação destes dois novos equipamentos: Gama Câmara-Cardio MD e Câmara Hiperbárica, faz parte do projeto maior da diretoria que é ampliar e aperfeiçoar cada vez mais os serviços prestados pela secular instituição aos usuários, sejam eles, originários de planos de saúde, inclusive , do Beneficência Saúde, particulares e SUS – Sistema Único de Saúde.

“A modernização da Beneficência Portuguesa que completou em agosto último, 148 anos de fundação, destina-se aos usuários em geral, pois o objetivo da instituição é atender a todos. Como entidade filantrópica, a Beneficência luta para manter suas portas abertas, da mesma forma que luta para modernizá-la, pois de nada adianta atender sem condições de socorrer.

A atuação dos hospitais filantrópicos é de extrema importância para a população brasileira, principalmente se levarmos em consideração que no Brasil existem 150 milhões de pessoas que dependem do Sistema Único de Saúde para internações ou atendimento ambulatorial. Destas, milhões não têm acesso à saúde pública porque o sistema não funciona a contento e as autoridades previdenciárias, não atentaram para a importância dos filantrópicos que apesar de terem sua história de luta para manter portas abertas e em condições de prestar atendimento também aos oriundos do SUS, são tratadas com menosprezo, levando algumas, em determinados momentos, a temer por fechar suas portas.

Fonte: Noemi Francesca de Macedo

Escreva um comentário

*

Your email address will not be published.

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436