A Diretoria Clínica é um órgão independente que funciona como elo de ligação entre o corpo clínico e a Direção Técnica e Direção geral do hospital. Seu diretor e vice são eleitos e representam a classe médica dentro da instituição e entre suas atribuições, estão: dirigir, coordenar e orientar o Corpo Clínico; supervisionar as atividades desses profissionais, zelar pelo cumprimento do Regimento Interno do Corpo Clínico e pelo cumprimento do Código de Ética Médica, ou seja promover e exigir o exercício ético da Medicina, bem como observar as Resoluções do Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina.

Na Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, a Diretoria Clínica no biênio 2018/2020 está sob a responsabilidade dos médicos Alfredo Fernando Vecchiatti Pommella (diretor) e Sandro Rogério Dainez (vice-diretor)

 

O Diretor Clínico Alfredo Pommella, o presidente da Beneficência Portuguesa Ademir Pestana e o Vice-Diretor Clínico Sandro Dainez.

 

“Precisamos valorizar cada vez mais o local onde trabalhamos”

Diretor – Dr. Alfredo Fernando Vecchiatti Pommella

Cirurgião geral e coloproctologista, Alfredo Fernando Vecchiatti Pommella, responsável pela Diretoria Clínica da Sociedade Portuguesa de Beneficência (SPB) de Santos é um entusiasta da profissão e defensor do bom nome da instituição.

Assim como nunca pensou em exercer outra profissão a não ser abraçar a Medicina, não pensando duas vezes quando na década de 80 (anos 1980) ingressou na Faculdade de Ciências Médicas de Santos, Alfredo Pommella, ou simplesmente Dr. Pommella como é  tratado por pacientes e amigos, também não se demorou a se candidatar no ano passado, à concorrer a eleição para a Diretoria Clínica da Beneficência.

Assim como sempre tive certeza do que eu queria para minha vida profissional, quando abriram as inscrições para concorrer à Diretoria Clínica da Benê, não pensei duas vezes. Era esse o momento e encabeçamos chapa única, eleita para o biênio 2018/2020.  Minha proposta sempre foi muito clara: oferecer minha parcela de contribuição para auxiliar a Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, a ocupar o lugar que ela merece estar, no pódio do atendimento médico-hospitalar. Afinal a instituição tem tudo para isso, de estrutura física à profissional com instalações adequadas e equipamentos de ponta. Falta a ela, uma visão diferenciada por parte das autoridades competentes na área da Saúde e de alguns integrantes da classe médica, diz Dr. Pommella em tom de desabafo.

Conhecido pelo humor ácido, Dr. Pommella, diretor clínico da Beneficência Portuguesa de Santos surpreende ao falar do carinho pouco tornado público, que devota ao hospital.

O que me propus à frente da Diretoria Clínica da Beneficência é colocar em prática algumas normas. Mostrar aos colegas que trabalhamos em um hospital simpático que recebe todos os médicos de braços abertos e que o ambiente que desfrutamos aqui, pode não ser o paraíso porque isso não existe, mas é muito agradável e único. A Beneficência Portuguesa é uma casa acolhedora e os colegas sabem disso, por essa razão precisa ser valorizada por quem aqui exerce a profissão. Em dois anos de gestão não vou reverter alguns comportamentos, entre eles o de mostrar a alguns profissionais que se habituaram a falar mal do hospital, mas que não abrem mão de aqui trabalhar. Como em qualquer empresa, os problemas existem, mas eles estão sendo contornados, muitos já resolvidos.  Precisamos valorizar o local onde prestamos serviço, porque a Beneficência é reflexo do que praticamos” ressalta Dr. Pommella afirmando que trabalhará para ampliar o bom relacionamento entre os profissionais e a direção da Instituição, bem como trazer o maior número de conveniados para atuar nos hospitais Santo Antônio e Santa Clara e conclui dizendo:

O poder público precisa olhar com outros olhos para a Beneficência Portuguesa de Santos que não tem medido esforços para ampliar o atendimento à população no geral. Um exemplo são os investimentos aplicados para ampliar o atendimento médico hospitalar em todos os sentidos. O trabalho que a diretoria da Beneficência tem desenvolvido para ampliar o atendimento a pacientes SUS (Serviço Único de Saúde), sem abrir mão da qualidade nos serviços oferecidos em todo o hospital, independentemente da condição financeira do paciente, seja ele do SUS, de convênios e/ou particular”.

Responsável pelo Serviço de Coloproctologia da Beneficência, Dr. Alfredo Pommella que ingressou no corpo clínico da Instituição em 2003 é titular do CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgia); membro da Sociedade Brasileira de Proctologia e do American Society Colorectal Surgeons, e presidente do Departamento Coloproctologia da APM (Associação Paulista de Medicina de Santos).

 

“A Beneficência continua uma referência
na saúde, mas queremos muito mais”

Vice-diretor – Dr. Sandro Rogério Dainez

Médico intensivista e anestesiologista, Sandro Rogério Dainez é o vice-Diretor da Diretoria Clínica (DC) da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos, no biênio 2018/2020. Em sua segunda passagem pelo cargo e terceira nesse órgão, tem, a exemplo do colega Pommella, presidente da DC, o objetivo de trazer para a instituição novas especialidades e retomar algumas que por razões diversas tenham deixado de fazer parte do leque de atendimento nos hospitais Santo Antônio e Santa Clara mantidos pela Beneficência, bem como alguns profissionais que em equipe, em tempos idos fizeram parte da diferença do complexo hospitalar.

Não estou preocupado com o passado ou o que possa ter levado a alguns dos profissionais que na Beneficência trabalharam e colaboraram para que o nome desta Casa tenha ocupado lugar de referência. A Beneficência Portuguesa continua sendo uma grande referência na área da Saúde, mas queremos mais. Por esta razão estamos empenhados junto à Diretoria Executiva, em trazer novas especialidades e consequentemente os especialistas para engrossar o corpo clínico, atuante e reconhecido”. explicou Dr. Sandro Dainez, que ingressou no Corpo Clínico da Beneficência em 1997.

Formado pela Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, Dainez conheceu a Beneficência Portuguesa quando veio para Santos fazer residência médica em Anestesia, na Santa Casa de Misericórdia.

O bom humor e a descontração fazem parte do dia a dia do médico que tem uma preocupação com relação aos profissionais da área da Saúde e um sonho a realizar.

Minha grande preocupação com relação à profissão tem dois viés; um a preocupação com a não banalização da profissão, ou seja, não se deixar contaminar pela rotina e a do médico, independentemente do setor que atua, é lidar diariamente com a dor alheia e isso não pode nos embrutecer, muito pelo contrário, temos que encarar cada caso como único, como o mais sério com o qual nos deparamos porque o paciente não é mais um. O paciente é alguém que tem família, que tem uma história de vida e nós, num procedimento médico, estamos entrando nessa história, por isso ressalto sempre a importância do médico na vida das pessoas e vice-versa. Outro viés é a valorização do anestesiologistas cujo papel é vital em qualquer procedimento cirúrgico, porque é ele quem analisa as condições do paciente e cuida de sua segurança durante a cirurgia e depois, até que seja liberado para um leito, UTI ou quarto”.

 

Dr. Dainez explica que a importância do trabalho do anestesiologista, precisa ser de total conhecimento dos pacientes porque a relação entre eles começa na entrevista ou consulta pré-anestésica e na análise criteriosa dos exames, do histórico clínico do paciente bem como o esclarecimento de suas dúvidas, preocupações sobre tipo de anestésico, etc… ou seja, Mesmo nas cirurgias de urgência/emergência, quando não há condições de análises mais profundas sobre condições do paciente, a importância do anestesiologista é primordial, porque ele tem a missão de monitorar as funções vitais do paciente durante uma cirurgia, desde a pressão arterial ao ritmo cardíaco e temperatura corporal”.

 

Coordenador de duas das CTIs da Beneficência, apesar da vida agitada, Sandro Dainez, cujos hobbies é pilotar (piloto de avião) e a prática desportiva, tem dois sonhos que pretende, em prazo não distante, tornar realidade: cursar Engenharia Mecânica para total conhecimento e domínio de novas tecnologias com relação à próteses e outros equipamentos cirúrgicos, e a fundação de uma área destinada à prática esportiva para crianças e adolescentes carentes com o objetivo de tirá-los da ociosidade.

Membros do C.T.M. (Conselho Técnico e Médico)

Efetivos

Dr. José Ricardo Martins Di Renzo
Dr. Flávio De Angelis
Dr. Luiz Alberto Barreto
Dr. Hilário Romanezi Cagnacci
Dr. Alberto Bedulatti Cardoso
Dr. Sálvio Bari

Suplentes

Dr. Luiz Augusto Chirighini Bicudo
Dr. Sérgio Feijoó Rodriguez
Dr. Miguel Ângelo de Sousa
Dr. Josué Reinaldo Ferreira

*A Diretoria Clínica atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, com intervalo das 13h às 14h.

 

Escreva um comentário

*

Your email address will not be published.

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436