Defesa do Patrimônio Cultural da Beneficência

condp_““Defesa do Patrimônio Cultural da Beneficência” foi o tema da palestra realizada na manhã desta terça-feira (25), pelos arquitetos Edson Luiz da Costa Sampaio e Iris Geiger da Silva, ambos do Condepasa – Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos, no Salão Nobre da Beneficência.

Os palestrantes iniciaram o evento com breve introdução sobre aspectos básicos do conceito de patrimônio cultural e evolução urbana, ressaltando que o patrimônio cultural é fundamental para a preservação da memória e identidade dos povos e culturas. Especialista em teoria e prática do restauro do patrimônio cultural e conselheiro do Condepasa, Edson Sampaio ressaltou que patrimônio cultural não se atém apenas a parte física (monumentos, prédios ou sítios), mas também as formações físicas, biológicas, ambientais, habitats e até formas de comportamento de uma comunidade e/ou sociedade. “Patrimônio cultural é um conjunto de bens de natureza material e imaterial”.

Antes da explanação sobre o prédio da Sociedade Portuguesa de Beneficência (Hospital Santo Antônio) inaugurado em 1926 e tombado em 2012, no vídeo apresentado pelos palestrantes, foram vistos alguns imóveis tombados pelos diferentes órgãos de defesa do patrimônio, nas esferas municipal,estadual e federal, exemplificando, inclusive, bens imateriais, como o jogo de tamboréu, esporte tradicional nas praias de Santos.

A arquiteta Iris Geiger da Silva, também do Órgão Técnico de Apoio do Condepasa, discorreu sobre o período da imigração no Brasil, a partir de 1820 até 1910, quando a economia brasileira era baseada no café, o que influenciou a imigração notadamente portuguesa e italiana. “No início do século XIX, a área urbana de Santos se concentrava no atual Centro da Cidade (área do Valongo) expandindo para os lados do Paquetá, onde foi erguido o primeiro Hospital da Beneficência . O resto, quase tudo era pântano”.

Com poucas imagens mas com rico texto do historiador Jaime Franco – poucos são os registros fotográficos no final da primeira década do século XIX – foi apresentado um pouco da história do primeiro hospital, inaugurado em 1878, passando imediatamente para a inauguração em 1926 do atual prédio administrativo da Beneficência, na Av. Bernardino de Campos, antiga Avenida do Canal 2, até o tombamento desse imóvel, o Hospital Santo Antônio, incluidno elementos instalados no terreno onde está localizado o bem tombado.

Os arquitetos Iris e Edson falaram sobre o estilo arquiterônico predominante na passagem do século XIX para o XX, quando da construção do prédio atual da Beneficência Portuguesa. Projetado em 1922, pelo arquiteto Ricardo Severo da Fonseca (Escritório Técnico Ramos de Azevedo), o prédio, estilo neocolonial, chama atenção pela riqueza de detalhes, em área que ocupa uma quadra formada pela Av. Dr. Bernardino de Campos, Rua Joaquim Távora, Rua São Paulo e Rua Monsenhor Paula Rodrigues.

O tombamento, cujo objetivo é a preservação da características arquitetônicas compreende vários setores, entre eles, o edifício principal e pavilhões construídos em 1926, antigo pavilhão da maternidade, atual internação Ala C; alpendre, hall de entrada e saguão, elevador, escadaria, galeria de circulação incluindo piso, balaustradas e demais elementos arquitetônicos; Capela Santo Antônio, Salão Nobre; antigos necrotérios velórios 7,8 e 9 construídos em 1926 e os atuais velórios 1,2 e 3 construídos em 1952; antigo alojamento de funcionários, atual Núcleo Infantil, de 1931; chaminé, hoje desativada. Nos jardins: pátios internos ajardinados e no jardim frontal: canteiros arborizados, postes antigos de iluminação localizados na Alameda da Gratidão, portais de acesso, gradil esterno no alinhamento frontal (Av. Bernardino de Campos).

Esclareceram os arquitetos que o tombamento não significa engessamento do imóvel. As áreas protegidas estão sujeitas a obras de manutenção, inclusive, emergenciais e para isso o Condepasa está à disposição para orientar sobre a melhor forma de proceder para que não ocorra a descaracterização. Vários outros aspectos sobre o tombamento foram abordados, entre eles limpeza que se não realizada de forma correta e com produtos adequados pode danificar partes do bem tombado.

Saúde do Homem – – Dando prosseguimento a programação comemorativa pelos 156 anos de fundação da Beneficência – comemorados no último dia 21 -, na próxima sexta-feira (28) , ás 19h, será realizada no Salão Nobre , a palestra “Consequência da diabetes na visão” pelo médico Janduhy Perino Filho.

Jardim Botânico –Completando a agenda em comemoração aos 156 anos da Beneficência, no sábado (29), às 10h, será realizado um passeio ao Jardim Botânico “Chico Mendes”- visita monitorada ao Mirante (observatório de aves), onde diretores e funcionários da SPB, familiares e amigos poderão conhecer os hábitos dos mais diferentes pássaros, cujas espécies também são encontradas nos jardins da Beneficência Portuguesa

(Fotos: SPB/Divulgação)

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436