Você encontra-se em: Home > Hospital / Internação / Dúvidas Frequentes

1 – O que é o Termo de Responsabilidade?

O Termo de Responsabilidade é um documento resumido no qual são definidos os compromissos das partes, Hospital, paciente e/ou responsável pelo paciente quanto às normas do hospital e as responsabilidades de natureza financeira. Para que seja concretizada, o responsável pelo paciente deverá apresentar toda a documentação necessária a assinar o termo de responsabilidade.

2 – Quais são os tipos de internação?

Internações de urgência e eletiva (com agendamento).

3 – Quais os documentos que preciso levar quando for efetuar minha internação?

Para pacientes de convênio: Pedido de Internação + Prescrição Médica; CPF e RG do paciente e do responsável maior de 18 anos e a carteira do convenio.

4 – Em quais tipos de internação o paciente pode ter um acompanhante?

Paciente com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, menor de 18 anos completos ou em casos especiais, será necessário o acompanhamento de 01 responsável mesmo para internação em enfermaria e durante todo o período de internação. O responsável deverá ter mais de 18 anos completos e, no caso das enfermaria, ser do mesmo sexo que o paciente.

5 – Como funciona quanto à carência para internação?

As carências estabelecidas pelos Convênios serão observadas e obedecidas. Desta forma dentro do período de carência, as internações assumirão caráter particular e os honorários médicos serão negociados entre o paciente (ou responsável) e o médico.

6 – Como funcionam as acomodações?

Garantimos as acomodações conforme fora acordado com seu convênio. A opção por acomodações superiores implicará na necessidade de pagamento da diferença de aposentos e deverá ser solicitada no setor de internação. Honorários médicos deverão ser negociados diretamente com o seu médico.

7 – Se for preciso realizar uma transferência para outro hospital, como ocorre?

A transferência pata outro hospital por desejo próprio paciente ou dos familiares somente ocorrerá mediante a liberação do médico. Importante salientar que a responsabilidade dessa transferência é exclusiva do paciente ou familiar, não cabendo qualquer procedimento a esta instituição. A transferência deverá ser acompanhada e/ ou pelo Serviço Social de seu convênio.

8 – Um parente foi transferido para o CTI, podemos utilizar o quarto?

Sempre que o paciente necessitar de transferência para o CTI, o leito por ele ocupado será liberado. Ao receber alta da CTI, o paciente terá à disposição um novo leito. Caso deseje trocar a acomodação terá que solicitar à internação, que a disponibilizará assim que possível. Será solicitada a presença do familiar para esta transferência.

9 – Como faço para saber o boletim médico de um paciente no CTI?

O boletim médico do CTI adulto será divulgado sempre a partir das 15h ao termino da visita, as 16 hr.

10 – Como funciona a troca de acompanhantes?

Os acompanhantes necessitam ficar em período integral junto ao paciente, mas a troca pode ocorrer, caso necessário, das 7h as 21 h. Vale salientar que se o acompanhante deve ser do mesmo sexo que o paciente (em enfermarias).

11 – Fiz uma conta junto ao hospital durante o período de internação, como devo proceder?

Para acertar suas contas, você deve comparecer ao Departamento de Cobranças, entre as 9h e 16h. Caso o paciente esteja como particular, a conta será enviada via correio, com o boleto bancário, em até 05 (cinco) dias úteis do fechamento de seu fechamento.

Nos casos de restituição (se o pagamento inicial foi maior que o valor final da conta), aonde o pagamento foi via dinheiro, cartão de débito ou cheque: a restituição será realizada após 05 (cinco) dias úteis da data da alta. Nos casos de restituição (se o pagamento inicial foi maior que o valor final da conta), aonde o pagamento foi via cartão de crédito: a restituição será realizada após 30 (trinta) dias.

Para os casos de não autorização do convênio, será realizada a cobrança particular após a alta do paciente.

12 – Posso levar alguma alimentação de origem externa ao paciente?

Não é permitida a entrada de alimentos para pacientes internados, exceto nos casos avaliados e autorizados pelo Serviço de Nutrição e Dietética da Instituição.