Prevenção é fundamental para a saúde ocular

Nesta quarta-feira, 10 de Julho, Dia Mundial da Saúde Ocular, a informação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que cerca de oito milhões de crianças em idade escolar tenham algum tipo de deficiência visual e que somente 25% delas apresentam sintomas, é mais que um alerta aos pais.

No Brasil, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), aproximadamente um quinto das crianças nessa faixa etária também já apresentam alguma alteração oftalmológica.

A orientação é a de que os pais devem estar atentos, porque a visão, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), se desenvolve até os cinco anos de idade, fase em que as crianças estão começando sua vida escolar e é nesta época que pelo menos 10% dos estudantes apresentam os chamados erros de refração – miopia, astigmatismo e hipermetropia.

Dr  João Bolzan NetoO Dia Mundial da Saúde Ocular, segundo o oftalmologista João Bolzan Neto, deve ser visto como mais um dia de reflexão sobre a importância dos cuidados para com a visão da criança e do adulto. A reflexão e os cuidados devem segundo especialista, serem praticados em todos os dias.

Chefe do Serviço de Oftalmologia da Beneficência Portuguesa de Santos, João Bolzan Neto, fala sobre os principais problemas oculares, prevenção e tratamento.


Conjuntivite –
“A doença contagiosa ocular mais comum é a conjuntivite, que , ao contrário do que muitos imaginam , não é propagada pelo ar e sim por contato direto. Por exemplo: cumprimentar alguém com conjuntivite e coçar os olhos, encostar em local contaminado (mesa , cadeira , lençóis , fronhas , etc… ) e levar a mão aos olhos. Portanto, a maneira adequada de prevenir-se é lavando as mãos com frequência e JAMAIS colocar a mão nos olhos”.

Glaucoma – “Outra doença grave e de caráter irreversível é o glaucoma (quando o aumento da pressão dos olhos leva a uma atrofia progressiva do nervo óptico e à cegueira)

Como na maioria dos casos não existe dor ou outros sintomas, que só aparecem quando a doença já esta instalada, a única prevenção possível é a consulta anual com o oftalmologista, que poderá diagnosticar e diminuir a pressão ocular ANTES que haja dano irreversível no nervo óptico. O tratamento do glaucoma pode ser realizado através de colírios, laser ou cirurgia”.

Catara – “Outra doença muito comum é a catarata que é a opacificação do cristalino (lente transparente que todos nos possuímos e que é responsável pela formação das imagens na retina). Quando ocorre esta opacificação, a visão começa a ficar progressivamente embaçada, como se existisse uma “neblina constante”. O único tratamento possível é a cirurgia, que, atualmente é feita pela moderna técnica de facoemulsificação, com a substituição do cristalino opaco, por um artificial, para que a visão retorne.

Não existem formas de prevenção para catarata, recomenda-se, porém, que seja evitada exposição ao sol sem proteção de óculos com lentes anti UV e nunca usar colírios sem a prescrição do oftalmologista, pois muitos deles contem substancias com efeitos colaterais que podem produzir catarata, glaucoma e outras doenças oculares”.

O especialista relaciona outras doenças que afetam a visão, com frequência mais comum do que a maioria pensa.

Ceratocone – “Doença que atinge a córnea, levando-a a ficar com formato de cone com consequente diminuição da visão. Esta doença atinge adolescentes e adultos jovens , principalmente Aqueles que são alérgicos e “ coçam” muito os olhos, o que pode levar , em pessoas predispostas à deformação da córnea.

Deve-se ter atenção para os seguintes sinais e sintomas:

Mudanças frequentes no grau do astigmatismo, pessoas que tem hábito de esfregar constantemente os olhos, visão não satisfatória mesmo com uso de óculos , sensibilidade exagerada à luz. Somente uma consulta oftalmológica pode determinar o diagnostico.

O tratamento pode ser realizado com lentes de contato especiais, transplante de córnea e a cirurgia de implante do ANEL DE FERRARA, que vem sendo utilizada com sucesso nos ceratocones leves e moderados. Aqui a prevenção é fundamental para a utilização desta técnica a tempo”.

Degeneração – “Outra doença que tem ocorrido com frequência cada vez maior é a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI). Trata-se de uma degeneração da parte central da retina (membrana que cobre o fundo do olho como se fosse um tapete, local onde se forma a visão).

Acomete pessoas com idade acima de 60 anos, sendo progressiva e irreversível, podendo levar à perda da visão central. Não há prevenção, exceto evitar exposição solar sem proteção de óculos com lentes anti UV, não fumar e manter hábitos saudáveis.

O tratamento mais atual é a aplicação de medicamentos antiangiogênicos intra-oculares, em centro cirúrgico, que atuam no sentido de diminuir a formação de membranas sobre a retina e diminuir o espessamento da retina , permitindo a melhora ou a estabilização da visão. Mais uma vez a prevenção é fundamental, pois, o tratamento não pode ser utilizado nos casos muito avançados.

Os principais sintomas são: embaçamento visual central e visão de imagens e objetos “tortos”.

Finalmente é importante estar atento ao diabetes e hipertensão arterial, pois essas doenças podem, com o tempo, provocar danos oculares graves, principalmente hemorragias na retina, que podem levar à perda da visão, se não tratada a tempo. Quem é portador de diabetes deve consultar-se a cada 6 meses com o oftalmologista . Não espere ‘sentir’ algum sintoma para procurar tratamento.”

Solicitamos ao médico, dicas para que as mães possam observar melhor qualquer alteração nos filhos, especialmente na primeira infância:

“Só querer ver tv muito perto , fotofobia , esfregar constantemente os olhos , olhos vermelhos, lacrimejamento constante , dor de cabeça constante ( principalmente após esforço visual ), estrabismo. Observar se a visão è igual nos dois olhos (colocar a mão em um olho da criança e pedir que ela olhe uma imagem ou letras e repetir a manobra com o outro olho. Caso haja diferença, procurar um oftalmologista.

No caso de recém-nascido, o ‘teste do olhinho’ deve ser feito obrigatoriamente”.

Dr. Bolzan ressalta que as doenças oculares mais comuns em crianças são: conjuntivite, miopia, astigmatismo, hipermetropia, terçol e estrabismo.

Enquanto nos adultos as doenças oculares mais comuns são: miopia, hipermetropia, astigmatismo, catarata, glaucoma, hemorragias retina ( diabetes e hipertensão arterial )

Ao final, João Bolzan Neto, mestre em Oftalmologia e além de chefe do Serviço de Oftalmologia da Beneficência Portuguesa, é responsável técnico da Clínica de Olhos Bolzan, em Santos, salienta que a consulta anual ao oftalmologista é de extrema importância para a saúde ocular e em se tratando de portadores de glaucoma, DMRI ou outras doenças dos olhos, a consulta deve ser realizada a cada 6 meses.

A PREVENÇAO É FUNDAMENTAL PARA A PRESERVAÇÃO DA SUA VISAO

*Serviço de Oftalmologia da Beneficência Portuguesa
(Av. Bernardino de Campos, 47, térreo; telefone 21012-3434)

*Clínica de Olhos Bolzan
(Av. Rodrigues Alves, 431; telefone 3235-1231)

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436