Prevenção, fator primordial para a saúde do homem

Complementando a programação de eventos relacionadas à Semana Municipal de Saúde do Homem, o urologista Walter Melarato realizou na noite de terça-feira (30/09), a palestra “Saúde do Homem – Doenças da Próstata”.

“Nunca é demais lembrar que a prevenção ainda é um dos mais eficientes meios para evitarmos doenças; manter a mente e o corpo sãos deve ser a prioridade de todos nós” disse Melarato na abertura da palestra, chamando a atenção para a necessidade de mudanças urgentes de comportamento por parte dos homens com relação aos cuidados para com a saúde.

Didático, Melarato historiou os estudos relacionados à próstata desde o século IV Antes de Cristo (AC) para chegar aos dias atuais, enaltecendo a Lei Municipal 1.600/2007, de iniciativa da ex-vereador santista Martinho Leonardo, (presente à palestra), que criou a Semana Municipal da Saúde do Homem”. A lei deu origem à iniciativa na esfera federal, fazendo com que o governo se preocupasse mais com a saúde do homem.

“Do tamanho de uma noz, a próstata – presente apenas no homem – é uma glândula localizada abaixo da bexiga, e sua principal função é produzir até 50 % do líquido (sémen ou esperma) que alimenta o espermatozoide e responde pelo processo ativo da ejaculação. Diretamente relacionada à procriação e ao processo urinário já que envolve a uretra, a próstata merece a atenção especial, pois quando apresenta qualquer alteração como aumento de volume que podem ser provocados por três problemas, que são as principais doenças que são os tumores (benigno e malígno) e a prostatite (inflamação), compromete a saúde do homem”, disse o urologista passando a explicar detalhadamente cada um dos problemas:

Prostatite – inflamação da próstata, infecção causada por bactérias e fungos, que nada tem a ver com a idade do paciente.

Hiperplasia Prostática Benigna – aumento do tamanho da próstata é um processo estimulado pelo hormônio testosterona e ocorre durante toda vida no homem, ou seja, quanto mais velho, mais tempo a sua próstata teve para crescer, o que significa que após os 80 anos, mais de 80% da população masculina apresenta o problema. O médico ressaltou que a Hiperplasia Prostática Benigna é o processo natural do envelhecimento e não tem nada a ver com câncer.

Câncer de Próstata – a causa do câncer de próstata ainda é desconhecida e não há qualquer associação com próstata dilatada ou Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). É preciso muita atenção porque o Câncer de Próstata é a terceira maior causa de morte por câncer em homens, lembrando que esse tipo de tumor é raro em homens com menos de 40 anos.

Sintomas – jato urinário cada vez mais fraco; menos volume, interrupção involuntária do jato urinário, esforço para urinar, constatação da chamada ‘perda da pontaria’, necessidade frequente de urinar, acordar à noite várias vezes para urinar, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, dor ou sensação de queimação durante o ato de urinar, sensação de urgência para urinar, gotejamento, presença de sangue na urina.

Na sequência Dr. Melarato falou sobre diagnóstico e tratamento como cirurgia, radioterapia e braquiterapia, explicando que indicação do tratamento é de acordo com o tipo de tumor e idade do paciente. Falou também sobre os avanços das técnicas de tratamento. Respondeu às perguntas da plateia, enfatizando sempre a importância da prevenção e da orientação médica aos primeiros sinais de qualquer anormalidade. Ao final ressaltou; “Prevenção é o primeiro caminho e tão logo surjam os primeiros sinais e sintomas, procurem de imediato o médico”.

O especialista falou ainda sobre a rede de atendimento médico na Cidade e num último apelo, alertou para que homens, a partir dos 40 anos, se livrem do preconceito e deem mais atenção à sua saúde, cuidando da próstata, procurando o urologista, e finalizou com a mensagem “A saúde do homem depende e muito do próprio homem” reafirmando que prevenção é fator primordial para a saúde, inclusive, do homem.

(Fotos: Assessoria/PSB)

 

.

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436