tchau-dodoi-2De repente o som do violão acompanhado de vozes alegres e diferentes das ouvidas habitualmente no recinto despertou a atenção de quem estava recebendo atendimento/tratamento nas unidades de Quimioterapia e Radioterapia da Sociedade Portuguesa de Beneficência. Era a alegria da ONG ‘Tchau Dodói’ que enchia de bom humor, esperança de dias melhores e vontade de viver que caracterizados de palhaços, arautos de boas novas que surpreendia os pacientes que na manhã desta segunda-feira (17) se encontravam nestas unidades para serem submetidas a tratamento químio e radioterápico.

A “Tchau Dodói” é formada por profissionais das mais diferentes áreas, mas na ONG eles são mestres no que fazem: levar alegria às pessoas, especialmente às acamadas e seus familiares, bem como aos profissionais da saúde. Promover a humanização do ambiente hospitalar utilizando a figura lúdica do palhaço, é o objetivo.

Criada no ano passado, a “Tchau Dodói” surgiu da união de alguns voluntários que participavam de outro projeto semelhante. Estruturados, começaram por vencer os desafios, iniciando pela agenda de cada participante (atualmente 20 em ação e outros ainda em fase de estágio), porque todos têm vida profissional em paralelo.

Outro desafio começou a ser vencido há um mês: “…atuar no Hospital Beneficência Portuguesa de Santos, atendendo mais de 200 leitos…” explicam os ‘palhaços doutores’, como são chamados  os integrantes da ONG.

Por que atuar na Beneficência é um desafio? Foi a pergunta ao grupo e a resposta foi imediata relacionando as dimensões, diversidades e particularidades dos hospitais  (Santo Antônio e Santa Clara) que formam a Beneficência Portuguesa de Santos, o grande leque de patologias e a individualidade de cada pessoa envolvida no universo hospitalar.

O desafio de atender um hospital é muito grande, atuamos nas mais diferentes unidades. Nos dividiremos em grupo menores para atender dentro da nossa disponibilidade e das possibilidades apresentadas nos setores, entre eles Oncologia, Nefrologia, UTIs, Alas particulares e SUS”.

A parceria gratuita entre “Tchau Dodói” e a Beneficência Portuguesa tem como único objetivo, levar a pacientes, acompanhantes e profissionais, uma dose nada homeopática de alegria.

Agenda – A próxima visita dos ‘palhaços doutores’ da Tchau Dodói será no sábado (22), à tarde em todas as  unidades de internação. Em novembro, o grupo participa da Semana da Sipat.

2016 © Todos os direitos reservados

Telefones :        (13) 2102-3434    /    Luto:    (13) 2102-3436